Museus de Belém - Pará

Thumb

Museu de Arte de Belém

O Palácio Antônio Lemos foi construído no Século XIX para ser a sede do poder municipal. Ao longo de seus 117 anos de existência abrigou o Tribunal de Relação, a Junta Comercial, o Conselho Municipal e a Câmara de Deputados. Idealizado pelo projetista José Coelho da Gama e Abreu, possui linhas do Neoclássico Tardio, estilo introduzido no Brasil com a Missão Artística Francesa e que no país ganhou a denominação de "Imperial Brasileiro".

O prédio sedia o Gabinete do Prefeito Municipal de Belém, a Coordenadoria de Comunicação Social e o Museu de Arte de Belém.

Está localizado no bairro da Cidade Velha, Centro Histórico da capital paraense, entre as praças Felipe Patroni e D.Pedro II.

O Palácio é tombado pelas esferas federal, estadual e municipal, constituindo-se em um dos raros patrimônios edificados que mantém sua função pública original.

O Museu de Arte de Belém foi instituído a partir de 1991 como um Departamento da Fundação Cultural do Município de Belém, que por sua vez pertence à Prefeitura Municipal de Belém. Em 1994, com a reinauguração do Palácio Antônio Lemos, passou a acolher as coleções oriundas respectivamente, da Pinacoteca Municipal e Museu da Cidade de Belém, do qual é originário. O Museu reúne um conjunto significativo de obras européias e brasileiras, que referem o período áureo da borracha na cidade e um acervo contemporâneo em expansão. Esse acervo é composto por um conjunto de obras denominado Iconografia Paraense, que retrata através de pinturas, e fotografias, cenas de Belém e seus habitantes e ainda, do ambiente amazônico. Inclui também peças do mobiliário brasileiro, objetos de interior e esculturas.

Possui salas para exposições, cujas denominações homenageiam artistas, que possuem obras no acervo ou são de reconhecido valor no cenário das artes; um auditório para solenidade; uma biblioteca especializada em artes visuais, museologia e correlatos e as Divisões de Conservação e Documentação, de Museografia e de Ação Educativa.

O MABE também possui outros espaços expositivos: a Galeria Municipal de Arte e o Museu de Arte Popular, situado no Distrito de Icoaraci.
 .
Praça D. Pedro II, s/n - Cidade Velha
tel: (91) 3242-3344


Horário de visitas:
3ª a 6ª feira das 10h às 12h e das 14h às 17h.
sábados e domingos. das 9h às 13h.
-----------------------------------------------
Museu do Estado do Pará



Palácio Lauro Sodré, sede do Museu do Estado do Pará a partir de 1994, é imponente prédio neoclássico, construído segundo as plantas do arquiteto italiano Antonio Landi, no século XVIII. Foi erigido para ser a sede do poder público estadual e, concomitantemente, abrigar o Governador Geral da Província e sua família. Dentre as muitas reformas, adptações e/ou acréscimos por que passou, foi determinante a empreendiada pelo governador Augusto Montenegro, no início do século XX.

No apogeu do ciclo da borracha quando a Amazônia vive os costumes e valores da Belle Époque, Montenegro imprimi ao prédio e 'a decoração de seu interior os cânones da época.

Parte do mobiliário é trazido da Europa e a outra parte é confeccionada nas oficinas da antiga Escola de Artífices. Belíssimos lustres em cristal são colocados nos Salões Nobres e é contratado o pintor francês J.Casse para decorá-los.

Estas peças e mais AS telas de renomados pintores como Antonio Parreiras, Décio Vilares, Benedicto Calixto, passaram a constituir o núcleo nais significativo do acervo.

Como é comum aos museus históricos, o MEP reúne em seu acervo exemplares de natureza, época e estilos diversos, estando os objetos agrupados nas mais diferentes categorias. Destaca-se o acervo arqueológico incorporado a partir de 2001 e o acervo de Artes Visuais, resultado de aquisições e doações.
 
Praça D. Pedro II, s/n - C.Velha
tel: (91) 4009-8838
hor. visitas:
3ª a 6ª feira das 10h às 18h.
sáb. dom. fer. das 09h às 13h.


----------------------------------------
 Museu de Arte Sacra do Pará


O Museu de Arte Sacra é composto pela Igreja de Santo Alexandre e pelo antigo palácio episcopal (originalmente Colégio de Santo Alexandre). Os dois edifícios foram construídos para compor um conjunto, no qual a igreja era o centro irradiador, como foi exemplar da arquitetura jesuítica no Brasil. 

A igreja teve o início da sua construção por volta de 1698 e inauguração a 21 de março de 1719. É composta por nave única, transepto e oito capelas laterais. A sacristia localiza-se no braço esquerdo da nave. A decoração é caracterizada pela arte barroca, com forte acento tropical, destacando-se as peças produzidas pelos jesuítas e pelos índios. Além da função litúrgica, a igreja também funciona como espaço cênico-musical para espetáculos teatrais e recitais, além de ser objeto museal, fazendo parte do roteiro de visitação do museu.

O acervo do Museu de Arte Sacra do Pará compõe-se por imaginárias datadas dos séculos 18 e 19 e objetos litúrgicos, somando cerca de 320 peças expostas no primeiro pavimento do palácio episcopal e no corpo da igreja. 

Pça. Frei Caetano Brandão, s/n
Arcebispado - Cidade Velha
tel: (91) 4009-8802
horário de visitas:
3ª feira a domingo das 10h às 18h.
------------------------------------------------

Casa das Onze Janelas

A Casa das Onze Janelas foi construída no século 18 como residência de Domingos da Costa Bacelar, proprietário de engenho de açúcar. Em 1768, a casa foi adquirida pelo governo do Grão-Pará para abrigar o Hospital Real.

O projeto de adaptação é do arquiteto bolonhês José Antônio Landi. O hospital funcionou até 1870 e depois a casa passou a ter várias funções militares. Em 2001, o Governo do Estado do Pará assinou com o Exército Brasileiro um convênio, alienando os terrenos da Casa das Onze Janelas e do Forte do Presépio em favor do Estado.

Dessa forma, pôde ser projetado o Espaço Cultural Casa das Onze Janelas, referência em arte comtemporânea para as regiões Norte e Nordeste. O espaço possui duas exposições principais: "Traços e Transições - Arte Contemporânea Brasileira" e "Fotografia Contemporânea Paraense - Panorama 80/90".

A exposição "Traços e Transições - Arte Contemporânea Brasileira" é formada pelo acervo do Museu do Estado do Pará, no qual se destacam a coleção doada à Secult pela Fundação Nacional de Arte (Funarte) e as obras doadas pelos próprios artistas e seus familiares, e por particulares.

A exposição: "Fotografia Contemporânea Paraense - Panorama 80/90" (Sala Gratuliano Bibas) é formada pelo acervo patrocinado pela Petrobrás, composto por obras de 26 fotógrafos profissionais que atuaram no Pará entre os anos 80 e 90. 

Pça. Frei Caetano Brandão, s/n
Arcebispado - Cidade Velha
tel: 55 91 4009-8821
hor. visitas:
3ª feira a domingo das 10h às 18h.
----------------------------------------------------------------


 Museu do Forte do Presépio

O Forte do Presépio está na origem da fundação de Belém e da colonização da Amazônia, no século XVII. O Museu do Forte do Presépio presentifica essa história, reatando o elo do paraense com sua origem e identidade. Através do circuito expositivo é possível fazer o acompanhamento dos processos culturais, sociais e militares nos quais o forte e sua área de entorno estão imersos.

O circuito externo é denominado "Sítio Histórico da Fundação da Cidade", onde estão expostos os vestígios arquitetônicos desvelados em prospecções, os canhões e metralhadoras de diversos períodos da fortaleza.

O circuito interno corresponde ao Museu do Encontro na sala Guaimiaba, homenagem ao índio tupinambá Cabelo-de-velha. A exposição reúne objetos em cerâmica tapajônica e marajoara, além da cultura material recolhida no próprio sítio histórico: fragmentos de cerâmica e porcelana, balas, moedas, etc.


Em toda a área do museu há portais, onde estão afixadas informações sobre a história da colonização da Amazônia. Os textos e mapas são uma licença poética ao escritor italiano Ítalo Calvino, autor de "As Cidades Invisíveis".


Na concepção museográfica, Belém é uma cidade que se evidencia através da memória e se torna visível na história presente. 

----------------------------------------------
MABEU
Museu de Arte Brasil-Estados Unidos
Tv. Padre Eutíquio, 1309 - Batista Campos
tel: 55 91 3242 9455
visitas: 3ª a 6ª feira das 09h às 12h e das 13h às 19h30
sábado: das 9h às 12h



Galerias


Galeria Theodoro Braga
CENTUR - Centro Cultural Tancredo Neves
Av. Gentil Bitencourt, 650 - Nazaré
tel: (91) (91) 3202 4313
e-mail: gtb@fcptn.pa.gov.br
visitas: 3ª a 6ª feira das 12h às 20h
sábado: das 14h às 20h 

Galeria Debret
Tv. Arciprestes M. Teodoro, 630
Batista Campos - tel: (91) 3222 4046 e 3252 0493
visitas: 2ª a 6ª feira das 15h às 19h

Galeria ELF
Av. Generalíssimo Deodoro, 506
Umarizal - tel: (91) 3224 0854
visitas: 2ª à sábado das 15h às 20h 

Galeria Augusto Fidanza
Museu de Arte Sacra - MAS
Pça. Frei Caetano Brandão, s/n
tel: (91) 4009-8802
hor. visitas:
3ª feira a domingo das 10hàs 18h. 

Galeria Edgard Contente
CCBEU - Centro Cultural Brasil Estados Unidos
Tv. Pe. Eutíquio, 1309 - B. Campos
tel: 55 91 3242 9455
visitas: 3ª a 6ª feira das 09h às 12h e das 13h às 19h30
Sábado: das 9h às 12h 

Galeria de Arte "Graça Landeira" - UNAMA
Universidade da Amazônia
Av. Alcindo Cacela, 287 - Umarizal
tel: 55 91 3210 3093
visitas: 2ª a 6ª feira das 08h às 12h e das 15h às 22h.
sábábado: das 8h às 12h.



» Conheça Também

Thumb2

Turismo

Turismo no Amazonas

Amazonas é o maior Estado do Brasil . Por sua localização na Floresta Amazônica, detém a maior parte da biodivesidade do bioma, dentre os estados brasileiros. Possui rios amplos e caudalosos e em sua paisagem natural......

Leia Mais

Thumb2

Hinos

Hino do Maranhão

Hino do Maranhão

Letra : Antônio Baptista de Godois.

Música:  Antônio dos Reis Raiol.

Entre o rumor das selvas seculares,
Ouviste um dia no espaço azul,......

Leia Mais