Parintins,terra do Boi Bumbá

Thumb

Garantido ou Caprichoso? Coração ou estrela? Vermelho ou azul? Em Parintins é assim: você precisa escolher de qual lado quer ficar. A rivalidade histórica entre os Bois Garantido e Caprichoso domina a cidade, permeia o imaginário das pessoas e culmina numa das maiores festas populares do Brasil: o Festival Folclórico de Parintins, que se realiza sempre nas noites de 28, 29 e 30 de junho.


Na arena do bumbódromo, os Bois apresentam um grandioso espetáculo de dança, música, drama e efeitos especiais - uma verdadeira ópera cabocla que leva ao delírio seus mais de 40 mil espectadores diários. Situada na Ilha de Tupinambarana, à margem direita do rio Amazonas, a 420 km de Manaus e quase na fronteira com o Estado do Pará, Parintins, com cerca de 80 mil habitantes, é uma simpática e agradável cidade do interior amazonense.


No final do século XIX, a região recebeu imigrantes nordestinos, que vieram para a Amazônia em busca das riquezas geradas pela extração da borracha. Trouxeram com eles uma de suas tradições culturais mais fortes, o bumba-meu-boi do Nordeste, que ali encontrou outro boi, genuinamente amazônico, e se transformou no boi-bumbá de Parintins.


Até a década de 60, os Bois se apresentavam nas casas e nos quintais de Parintins; de vez em quando se encontravam nas ruas e o confronto, por vezes violento, era inevitável. A brincadeira foi organizada, cresceu, evoluiu e transformou-se em espetáculo.


Os Bois incorporaram personagens, rituais e as lendas que remetem aos habitantes da floresta amazônica, aos índios, aos caboclos e às questões ecológicas e sociais que os afligem. Desde 1988, eles se apresentam no bumbódromo, um estádio especialmente construído para receber o Festival.


 Os Bois, com aproximadamente 2,5 mil "brincantes", ocupam a arena com espetáculos de 02h30, cada. Garantido é o boi branco com um coração vermelho na testa. Caprichoso é preto, e sua testa exibe uma estrela azul. Acompanhando-os, tribos de dançarinos e dançarinas formam um tapete de cor em movimento.


As gigantescas alegorias, que se mexem e se articulam, constroem o cenário para a apresentação das figuras de destaque: a graciosa cunhã-poranga, a rainha do folclore, a porta-estandarte, a sinhazinha da fazenda e o poderoso pajé. Tudo detalhadamente explicado pelos apresentadores e movido pelo som envolvente das músicas cantadas pelos "levantadores" de toada e pelas batidas dos mais de 250 tambores.


 Em lados separados do estádio, as duas animadíssimas e incansáveis torcidas, as galeras, também participam do espetáculo; quando é o seu Boi que está se apresentando na arena, treme aquela metade do bumbódromo, enquanto a torcida "contrária" permanece no mais respeitoso silêncio.


Para produzir o Festival, Parintins abriga um inusitado número de artistas, artesãos, músicos e poetas. Em nenhuma outra cidade do Estado do Amazonas encontra-se tamanha concentração de talentos.


Os galpões e ateliês onde são confeccionadas desde as complexas e gigantescas alegorias até os mais delicados cocares guardam os segredos dos magos que preparam seus encantos com tinta, cola, isopor, ferro, penas artificiais, sementes, palha, brilhos e plásticos.


 Esta festa não só é uma prova do talento e da capacidade criativa do povo brasileiro, como também mostra um de nossos maiores valores: a enorme diversidade cultural de nosso País.


Clima:


 Tropical chuvoso e úmido. Eventos Festival Folclórico de Parintins 24 a 30 de junho, sendo o auge do festival nos dias 28, 29 e 30 de junho quando acontecem as apresentações dos bois Caprichoso e Garantido. Dados da cidade Parintins Estado: Amazonas Região: Norte População: 90.150 habitantes DDD: (92) Distâncias Manaus: 26 horas de barco ou 1h15 de avião Belém: 60 horas de barco Hospedagem / Restaurantes Os hotéis de Parintins lotam durante o período do festival.


 Por isso, os barcos de transporte até a cidade servem nessa época também como hospedagem para os visitantes. As agências de turismo de Manaus que organizam pacotes turísticos dispõem de embarcações bem equipadas para esse fim. Nos restaurantes da cidade, encontram-se principalmente pratos preparados com peixes da região.


Como chegar


 O acesso é feito por via aérea ou fluvial. Barcos saem de Manaus, Belém e Santarém. Via Aérea: Há vôos diários saindo de Manaus com cerca de 1h15 de duração. Via Fluvial: a viagem pode ser feita com simples barcos regionais, até luxuosos catamarãs, de linha ou fretados. Dura cerca de 12 horas na ida, descendo o rio, e 18 horas na volta, subindo o rio.


 Serviços


 Secretaria Estadual de Turismo do Amazonas, em Manaus. Tel: +55 (92) 3633-2850 Aeroporto de Parintins Tel: +55 (92) 3533-2700 Porto Tel: +55 (92) 3533-1783


Agências Bancárias


Há poucas agencias bancárias em Parintins. Links relacionados Amazonas Tur ? Empresa Estadual de Turismo. http://www.amazonastur.am.gov.br


Atrações Rio Uaiacurapá


Nele, durante a vazante entre os meses de agosto e fevereiro, surgem as belas praias fluviais com areias brancas e águas escuras. Próximo ao rio estão as ilhas do Pacoval, das Onças e das Guaribas. Serra de Parintins Formação de 152 m de altitude cercada por espessa vegetação, que faz divisa com o Estado do Pará. Chamada também de Serra Valéria, tem um atrativo especial: o braço de um rio que forma o belo Lago da Valéria. Lago Macuricanä O belo lago só pode ser apreciado no verão amazônico. Ele faz parte de um complexo lacustre de cerca de 40 lagos. Portal Amazônia 04.01.2005-GG



» Conheça Também

Thumb2

Animais

Jupará

Nome comum: Jurupará

Nome científico: Poto flavus

Classe: Mammalia

Ordem: Carnívora

......

Leia Mais

Thumb2

Índios

Povos Indígenas da Amazônia, Krahó

Origem mítica do povo Krahò "Sol disse para a lua: cumpadre vamos descer e decidiram: criaram as matas, os rios e o homem. Da cabaça criaram a mulher e ensinaram a construir aldeia e fazer roça e voltaram para o céu".......

Leia Mais