Ilha de Marajó

Thumb

MARAJÓ - Acessível apenas de barco ou avião, e distante aproximadamente 90 km de Belém, a ilha é destino obrigatório para quem busca um roteiro exótico. O arquipélago é formado por 13 cidades e aproximadamente 3 mil ilhas, sendo a de Marajó a mais famosa e mais vasta (49.602 m²).  No lado leste da ilha, a planície é coberta de savana; no oeste, densas florestas. É também em Marajó que se pode presenciar a "pororoca", como é chamada a formação de gigantescas ondas causada pelo encontro de águas fluviais e marítimas.

Entre os meses de janeiro e maio, época de chuvas intensas, dois terços do território ficam submersos. A compensação vem a cavalo, ou melhor, de búfalo, já que este animal se adapta bem a ambiente alagadiços. Além de usados como meio de transporte no campo e nas cidades, a carne de búfalo também é prato típico da região. O folclore é um roteiro à parte.


Nas duas cidades mais populares do arquipélago, Soure e Salvaterra, todos os anos é realizado o festival de quadrilhas e de boi-bumbá, danças típicas. Igualmente colorida é a Festa de Nossa Senhora de Nazaré, esta apenas em Soure, que enfeita as ruas no mês de novembro e envolve toda a população da cidade.

De frente para Belém,a ilha de Marajó está rodeada pelos rios Amazonas e Tocantins e pelo oceano Atlântico. É a maior ilha fluviomarinha do mundo e desponta no contexto amazônico como um dos cenários mais exóticos e misteriosos. Possui aproximadamente 68 mil quilômetros e 15 municípios, concentrando em grande parte o turismo ecológico, podendo apresentar praias de água doce ou salgada.

As principais atrações  da Ilha do Marajó são as praias do Araruna, Praia do Pesqueiro e Praia Grande, o Museu de Marajó e os eventos como o Festival de Quadrilhas e do boi Bumbá e Nossa Senhora de Nazaré.

 A ilha do Marajó possui centenas de rios habitados por 1.500 espécies de peixes, dezenas de fazendas e pequenas cidades,um rebanho de gado de um milhão de cabeças, das quais metade são de búfalos.

Marajó tem uma parte recoberta pela floresta tropical e outra coberta de campos. A ilha abriga centenas de espécies de pássaros, entre elas o guará, a colhereira, o tuiuiú, papagaios, patos selvagens, marrecas, periquitos, gaviões, socós, tetéus e muitas outras, além de jacarés e incontáveis espécies animais e vegetais.

Do lado leste da ilha, de frente para o oceano Atlântico, o cenário é composto por belas praias de areias brancas de fácil acesso aos turistas, cheia de palmeiras e barracas, distante do turismo predatório.

A principal cidade da ilha é Soure, também do lado leste, é considerada uma espécie de capital de Marajó, possui hotéis, restaurantes e táxis e fica à meia hora de Belém por avião. A viagem de barco demora quatro horas.

Na região da mata,a principal cidade é Breves, com intensa atividade de extração de produtos vegetais. Pecuária, pesca e extrativismo vegetal são as principais atividades de Marajó.

Um dos principais alvos de atividades extrativas é o açaizeiro, que produz o concorrido palmito. O açaizeiro cresce naturalmente, em meio à mata, em grupo de até dez troncos e dá uma bebida bastante apreciada. Uma grande variedade de plantas medicinais, madeira de lei, resinas e inclusive a borracha, esta extraída da seringueira,é encontrada nas matas de Marajó.

A melhor época para se visitar a Ilha é o verão, entre julho e dezembro, quando se tem acesso mais fácil às regiões. Durante o inverno, partes inteiras da ilha ficam totalmente alagadas. O carimbó,dança típica do Estado, é exibido em apresentações para turistas. A comida oferecida na ilha é exótica e farta, variando do prato ao tucupi aos peixes, caranguejo, queijos e churrasco de búfalo.



» Conheça Também

Thumb2

Cultura

Cultura na Amazônia

A cultura do Amazônia está influenciada em primeira instância, pela cultura do caboclo, que recebe importante influência dos povos indígenas que formam as sociedade do universo amazônico.

Em todos os estados da região, há......

Leia Mais

Thumb2

Animais

Aves da Amazônia

Com pelo menos mil espécies diferentes já catalogadas, a Amazônia é, sem dúvida, uma das regiões mais ricas do mundo em aves. Talvez essa riqueza se explique pela inerente estabilidade na floresta......

Leia Mais