01 de Maio de 2012 - atualizado as 20:47
Infatil e Fundamental

A importância das brincadeiras lúdicas para as crianças

A criança que não encontra oportunidade de brincar e relacionar-se criativamente com o ambiente, por meio de desafios, apresenta dificuldades em seu desenvolvimento

Ana Carolina Oliveira

Foto: Divulgação/ Governo

Foto: Divulgação/ Governo

MANAUS - Resgatar brincadeiras que atualmente já não fazem mais parte do cotidiano das crianças é valorizar a cultura regional, por meio de atividades que fazem referência a animais amazônicos. Foi com esse objetivo que o Centro de Educação do Sesc deu início ao Recreio Divertido, onde o jogo e a brincadeira fazem parte do mundo da criança.

A professora de Educação Física do infantil (a partir dos seis anos) Sandra Lúcia desenvolve a brincadeira do Curupira, também conhecida como Pata Cega. ” Eles se animam para brincar porque tem sempre movimento e eles se divertem bastante”, conta.

Para brincar, é preciso ter um número pequeno de crianças. Uma delas é escolhida para ser o Curupira, que terá os olhos vendados. Os outros pequenos farão perguntas e a última criança vai questionar o que o Curupira quer comer. Neste momento, tiramos a venda e ele corre atrás dos outros participantes. O primeiro a ser pego é o novo Curupira.

O desenvolvimento motor é muito importante, principalmente nesta idade, de três a sete anos. Feito do modo correto, é difícil termos um adulto com problemas neste setor.

A criança que não encontra oportunidade de brincar e relacionar-se criativamente com o ambiente, por meio de desafios, apresenta dificuldades em seu desenvolvimento. Por isso, é importante que todos os profissionais da área de motricidade criem e incentivem ao máximo as atividades lúdicas e desafiadoras. Com uma abordagem correta e a solução de problemas, o desenvolvimento psicomotor da criança é fecilitado.

“Brinquei muita na infância e hoje eu procuro dar tudo para os meus alunos, como se divertir com uma vassoura e uma garrafa PET, por exemplo. A sucata é um objeto de infinitas possibilidades para o nosso trabalho na escola”, assinalou a professora.

O jogar é uma importante forma de perceber o equilíbrio e o desequilíbrio, a organização e o caos e é uma forma da criança entender a reação sociológica e biológica da nossa sociedade.

Acompanhe o Portal Amazônia no Twitter e Facebook
» Veja Também
17/04/2014
Foto: Assessoria SEE/Acre
Infatil e Fundamental -
Projeto estimula preservação da língua materna indígena em Rondônia

Projeto Açaí reúne indígenas de 30 etnias e estimula a formação de professores

04/04/2014
Escritor e poeta Celdo Braga. Foto: Divulgação/Semed
Infatil e Fundamental -
Escolas homenageiam Celdo Braga na Semana da Literatura Amazonense

Programação teve atividades musicais, de teatro e dança para a disseminação da cultura amazônica

02/04/2014
Bibliotacaria Raimunda_Elias Oliveira_Agencia Tocantins
Infatil e Fundamental -
Projeto desperta interesse por livros em escola do Tocantins

Rodas de leitura e contação de histórias com fantoches são alguns dos recursos que a bibliotecária Raimunda Gonçalves Lima usa para estimular o hábito de ler em crianças. Há oito anos, ela se dedica ao trabalho de incentivar a leitura entre os estudantes e zelar pelas obras da biblioteca da Escola Estadual Setor Sul, em […]

22/05/2013
A Comissão de Educação do Senado formulou e analisou 14 projetos, entre eles, a criação de novas disciplinas nos currículos escolares, nos ensinos fundamental e médio. Foto: Shutterstock
Infatil e Fundamental -
Criação de disciplinas entrou na pauta da Comissão de Educação do Senado

Do Amazonas, deputado federal Praciano propôs estudo de inserção de novas disciplinas escolares, como preservação do meio ambiente, sexualidade e direitos do consumidor.

» Deixe seu comentário
Nome:
E-mail:
Li e aceito os termos.


» Busca
» Guia de Cursos
Conheça algumas carreiras e suas respectivas formações acadêmicas
» Amazônia de A a Z