Portal Amazônia » Notícias » Matéria

ciencia-e-tecnologia

23/05/2012 às 18:25 Eliena Monteiro - jornalismo@portalamazonia.com

Projeto do Amazonas é exemplo de acessibilidade para pessoas com deficiência

Desenvolvido no Ifam, o Projeto Curupira promove a acessibilidade de pessoas com deficiência no mercado de trabalho

Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock

MANAUS - Iniciativas de promoção à qualidade de vida de pessoas com deficiência aumentaram nos últimos anos no Amazonas. Com as novas políticas sociais de inclusão não dá para pensar em desenvolvimento sem acessibilidade, palavra de ordem para a inclusão desse grupo social. Um Projeto criado no Estado promove a inserção de pessoas com deficiência e já é referência para o País.

Desenvolvido pelo Instituto Federal do Amazonas (Ifam), o “Projeto Curupira – promoção da acessibilidade no Ifam” apoia iniciativas que começam pela sala de aula. De acordo com o coordenador do projeto, professor Dalmir Pacheco, as turmas são mistas, compostas por pessoas com e sem deficiência. “A ideia não é segregar. Aí é que está a fundamentação filosófica do que chamamos de inclusão escolar. Não podemos mais separar pessoas deficientes em salas especiais. O ideal é que elas se sintam integradas. Adaptamos o material didático ou oferecemos intérprete de acordo com as necessidades dos alunos”, explicou.

A partir da inclusão em sala de aula, o projeto abre caminho para inserir as pessoas com deficiência no mercado de trabalho. ” A queixa da maioria dos empresários é de que os deficientes não estão capacitados para preencher a cota obrigatória (no mínimo 2% do quadro de funcionários)”, disse Pacheco.

Com início em 2007, o Curupira é o primeiro projeto do Ifam a ser aprovado em nível nacional por meio do programa “Incluir”, vinculado ao Ministério da Educação (MEC) e apresenta resultados expressivos. Mais de 500 perfis estão cadastrados em um banco de dados.  No arquivo, há informações referentes aos candidatos a emprego, que também auxiliam as empresas a identificarem profissionais para vagas em aberto.

Arte: Letícia Rezende e Willen Athayde/ Portal Amazônia

Arte: Letícia Rezende e Willen Athayde/ Portal Amazônia

As ações do projeto não se restringem ao Amazonas. Dos nove estados da Amazônia brasileira, seis já foram visitados pela coordenação do Curupira.  Para a facilitadora Susi Menezes, colaboradora do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), parceiro do projeto, a metodologia adotada ajuda os participantes a se interessarem pela qualificação profissional. “Levamos essas pessoas a perceberem que as deficiências não as impossibilita de realizar sonhos. Elas podem ser o que desejarem. Alguns dos nossos cursos incentivam o autoconhecimento e o resgate da autoestima. Os deficientes compreendem que podem superar suas limitações e seguir em frente. Isso representa um avanço em política social”, frisou.

Além do Sebrae, o Curupira conta com a parceria de outras instituições como o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e o Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam). A lista dos cursos a serem realizados pelo projeto em 2012 está disponível no endereço eletrônico http://blogdocurupira.wordpress.com/programacao-de-cursos-2012/

Produtos e serviços

No Amazonas, outras ações promovem a inclusão social de pessoas com deficiência. Também pelo Ifam, a professora Mariê Augusta de Souza Pinto lançou a primeira tabuada em libras do Brasil. Intitulado “Minha tabuada em Libras”, o livro ensina – por meio de figuras na Língua Brasileira de Sinais – as quatro operações matemáticas e os números romanos. O manual também traz exercícios e dicas para educadores aplicarem em sala de aula. O Estado ainda possui uma Biblioteca em Braile, localizada em Manaus.

Foto: Divulgação/ Projeto Curupira

Foto: Divulgação/ Projeto Curupira

Para fomentar iniciativas como a do projeto Curupira, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) lançou o edital “Apoio ao Desenvolvimento de Tecnologia Assistiva no Amazonas – Viver Melhor/Pró-Assistir”. O projeto pretende incentivar pesquisadores e inventores a desenvolver tecnologias que promovam independência, qualidade de vida e inclusão social de pessoas com deficiência.

Na avaliação do titular da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do Amazonas (Sect-AM), Odenildo Sena, o novo programa é inovador. “O diferencial do edital é que ele também convoca inventores (que precisam ter apenas o ensino médio) para contribuirem com a geração de produtos”, salientou.

Para o professor Dalmir Pacheco, a experiência e os bons resultados do Projeto Curupira ganham força com a iniciativa da Fapeam. “Havia essa necessidade. O Ifam é uma das referências nessa área na região Norte e tem muito a contribuir. Queremos incentivar os alunos, seja do ensino técnico ou da graduação a pensarem em produtos. Esse edital veio em boa hora”, opinou.

O projeto Curupira, criado por um instituto amazonense, transforma o cenário local, mostrando que é possível a contribuição efetiva do Estado a pessoas que foram marginalizadas ao longo do tempo.  “É fantástico ter no Amazonas uma instituição formadora com o olhar voltado às pessoas com deficiência. Ao incluir todos, o Ifam abre um leque de oportunidades e orgnaniza o próprio instituto com as diretrizes da acessibilidade. É importante salientar o compromisso da equipe que está a frente deste projeto”, avaliou a secretária executiva da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência (SEPED), Káthya Augusta Thomé Lopes.

TAGS

COMENTÁRIOS