Portal Amazônia » Notícias » Matéria

cidades

21/05/2013 às 16:07 Anne Moura - jornalismo@portalamazonia.com

Acre: servidores públicos protestam decisão do STF

Supremo Tribunal Federal considera contratação de 11 mil servidores públicos inconstitucional. Ato aconteceu em frente ao Palácio Rio Branco.

Mais de 11 mil servidores poderão ficar sem emprego nos próximos dias. Foto: Anne Moura/Portal Amazônia

Mais de 11 mil servidores poderão ficar sem emprego nos próximos dias. Foto: Anne Moura/Portal Amazônia

RIO BRANCO – Manifestar a indignação diante da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), em considerar inconstitucional a contratação de mais de 11 mil servidores públicos sem concurso público. Esta foi a intenção da paralisação dos mais de mil funcionários na manhã desta terça-feira (21). O ato aconteceu em frente ao Palácio Rio Branco, no Centro da capital acreana, e contou com a participação de vários sindicatos da ordem pública.

O movimento foi organizado pelas lideranças sindicais da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Central Única dos Trabalhadores (CUT), Força Sindical e sindicatos filiados.

Somente da área da educação, pelo menos quatro mil funcionários podem ser afetados diretamente. Durante o ato, os próprios reclamantes informaram que os funcionários em questão foram contratados no período de 1983 a 1994 e, até o momento, nada foi feito para regularizar as suas situações.

De acordo com o presidente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), José Chaves, a luta, agora, é para auxiliar o governo a conseguir, junto ao STF, medidas judiciais. “Queremos a suspensão dessa demissão em massa”, comentou.

A técnica em ações culturais Átila Maria, 45, está lotada na Fundação de Cultura Elias Mansour (Fem). Ela explica que, atualmente, a preocupação é grande. “Há muito tempo vem-se adiando nossa situação. Há muitos anos nós, dos sindicatos, estamos lutando por nossa regularização”, informou.

Manifestantes dizem ter sido "pegos de surpresa". Foto: Anne Moura/Portal Amazônia

Manifestantes dizem ter sido “pegos de surpresa”. Foto: Anne Moura/Portal Amazônia

Átila Maria afirmou, com veemência, que confia na atuação do governador do Estado do Acre, Tião Viana. “Tenho certeza que ele [Tião Viana] vai fazer todo o possível para nos ajudar”, disse.

Pegos de surpresa

Para o representante da classe dos Motoristas Oficiais do Acre, Edmilson Falcão de Queiroz, 50, a decisão pegou a todos de surpresa. “Essa decisão que o STF tomou foi muito difícil. São 11 mil pessoas, e, caso calculemos uma família de quatro pessoas, afeta a 44 mil pessoas. Estamos com medo”, comentou.

Ele reiterou que o maior empregador, no Acre, é o governo. “Essas pessoas, sem emprego, estão à mercê da sorte. É muito preocupante e não podemos arcar com o erro de outras gestões”, afirmou.

Ao ser questionado sobre o que faria caso a decisão fosse, de fato, tomada, Edmilson foi incisivo. “Eu me interessei por fazer um curso superior.Posso tentar fazer um concurso, mesmo com minha idade avançada. Mas, e meus colegas? O que será da vida deles?”, questionou.

COMENTÁRIOS