Portal Amazônia » Notícias » Matéria

atualidades

02/09/2012 às 7:22 Portal Amazônia, com informações da Agência Pará

Estudo inédito consegue produtividade recorde de macaxeira no Pará

Bastante apreciada na região, a macaxeira amarela é rica em caroteno e tem mercado garantido.

Foto: Divulgação/Governo Federal

Foto: Divulgação/Governo Federal

MANAUS – Uma atividade desenvolvida pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) alcançou números inéditos na produção de macaxeira no Pará. A pesquisa aconteceu em Satarém, Oeste do Estado, e conseguiu alcançar a soma de 78 toneladas  da variedade amarela, em área de várzea.

Os números são incomuns no Brasil, uma vez que a maior marca alcançada até então por essa espécie foi de 54 ton/ha. A macaxeira amarela é rica em caroteno, substancia que ajuda o corpo humano a fixar outras vitaminas e proteínas ingeridas. Além disso, segundo dados da Emater, o produto tem mercado garantido.

Na comunidade de Santana do Ituqui, na zona rural do município, foi implantada a primeira Unidade de Observação (UO) de macaxeira em várzea. O ponto nasceu da necessidade de verificar qual atividade agrícola tem melhor produtividade, utilizando como recurso – as águas  do Rio Amazonas -, além de poder oferecer uma alternativa de produção às famílias agricultoras.

Segundo Francisco Chaves, um dos responsáveis pelo projeto, a alta produtividade da macaxeira amarela se deu exclusivamente em razão da alta fertilidade do solo de várzea, rico em fósforo e nitrogênio, devido à reposição anual das águas do Amazonas. “A ideia é trabalhar a produção no ritmo das águas, que tem períodos determinados. São seis meses de enchente e mais seis meses de vazante”, afirmou Chaves.

Os números atingidos ainda precisam ser confirmados, por isso a Emater está refazendo o plantio da variedade. A ideia é fechar parceria com a Embrapa para publicar a experiência, após a nova colheita, que acontece em seis meses. “Queremos difundir essa tecnologia de produção, que provou ter rendimento altíssimo”, completou Chaves.

Bastante apreciada na região,  a macaxeira que tem produção totalmente orgânica, garante um lucro de 60% só com a venda in natura. O produto também pode ser usado para a produção de farinha, o que já agregaria valor, com o quilo comercializado a R$, 2,50. De acordo com a Emater, a farinha produzida com a macaxeira traz benefícios ao ser humano, começando pela inexistência do ácido contido na mandioca, usada tradicionalmente para a produção da farinha.

Os estudos da Emater em Santarém prosseguem  com o objetivo de identificar outros benefícios da macaxeira amarela, da qual se aproveita praticamente tudo, até as folhas, que servem para a produção de ração animal.

TAGS

COMENTÁRIOS