Portal Amazônia » Notícias » Matéria

amazonia

01/09/2012 às 5:07 Juçara Menezes - jornalismo@portalamazonia.com

TV Amazonas completa 40 anos de jornalismo na região

Líder em audiência, a TV Amazonas conta com cerca de 2,9 milhões de telespectadores, cobertos por sinal 100% digital.

Sede da Rede Amazônica, em Manaus. Foto: AVG/Divulgação

Sede da Rede Amazônica, em Manaus. Foto: AVG/Divulgação

MANAUS – O trabalho diário de levar a melhor informação aos amazonenses não é tarefa fácil. Descobrir a notícia, apurar a informação e ouvir todos os lados sobre as questões está no cotidiano da redação da TV Amazonas, que completa 40 anos neste sábado (01). Com quatro décadas de respeito ao telespectador e dedicação ao jornalismo, a empresa detém 45% da audiência no Estado e celebra mais um ano de desafios e conquistas com ética.

Uma das principais figuras do canal de TV, a jornalista especial da TV Globo no Estado, Daniela Assayag, diz que o objetivo de prestar bons serviços à população está entre os valores essenciais da Rede Amazônica. “O que eu me tornei e tudo que aprendi foi dentro da Rede Amazônica. A minha vida profissional foi conduzida pelos valores desta casa, da qual me orgulho de fazer parte”, destacou.

E a rotina desse trabalho começa cedo. Logo pela manhã, o amazonense tem à sua disposição o Bom Dia Amazônia (BDA), com as prinicipais notícias do dia anterior e as factuais da manhã, além de matérias especialmente produzidas para o telejornal. O público telespectador tem 52 minutos de informações e ainda assiste a debates com importantes personalidades do Amazonas.

O apresentador do BDA, Guilherme Fragas, falou do desafio de estar à frente do telejornal que primeiro vai ao ar da TV. “Cheguei há menos de um ano e recebi a missão de ser um dos apresentadores e editores do Jornal. Chegamos às 04h e estamos com tudo pronto até às 07h30. Agora, fazemos tudo ao vivo e por isso a preocupação com o conteúdo é maior”, explicou o jornalista.

O telejornal matutino traz as primeiras informações do dia, assim como matérias produzidas pela sucursal, em Brasília. Dessa forma, divulga os fatos políticos e econômicos de interesse da Região Norte. Até o ano de 2009 era transmitido em rede regional. Há três anos, cada Estado gera seu próprio jornal e o retransmite via satélite para as repetidoras nos respectivos municípios do interior.

O público do Amazonas também conta com informações sobre a manhã e mais notícias da capital Manaus e das outras cidades do Estado, na hora do almoço. Além de matérias jornalísticas tradicionais, o Amazônia TV tem um enfoque de cidadania e de prestação de serviços à comunidade, por meio de debates entre membros comunitários e responsáveis por órgãos, instituições e empresas privadas.

A apresentadora do telejornal, Liliane Araújo, faz questão de mencionar o esforço de toda uma equipe para a realização do trabalho. “O que aparece na televisão é o resultado final do esforço de vários profissionais envolvidos. Como nossos telespectadores são as donas de casa, estudantes e pessoas à procura de emprego, a fala é bem mais conversada. Quem está em casa sabe que falamos para ele”, afirmou a jornalista, há nove anos trabalhando na Rede Amazônica.

Mais à noite, é a vez do Jornal do Amazonas. O telejornal foi a primeira atração jornalística exibida na inauguração da TV Amazonas, em 1º de setembro de 1972. Na ocasião, às 19h, o jornalista Paulo José assumiu o posto de âncora do JAM, um posto atualmente ocupado pela jornalista Cléo Pinheiro.

Entrada da redação da TV Amazonas. Foto: Diego Oliveira/Portal Amazônia

Entrada da redação da TV Amazonas. Foto: Diego Oliveira/Portal Amazônia

Tradição e modernidade

Quem ainda pensa que um telejornal é feito somente por apresentadores está enganado. Ao todo, 90 funcionários – entre jornalistas, produtores, cinegrafitas e técnicos – tem a missão de transmitir as notícias mais relevantes à sociedade amazonense. Neste universo de profissionais, há o destaque para a primeira mulher cinegrafista. Luciane Marques hoje é chefe de reportagem, mas em 2003 ela estava por trás das câmeras dos telejornais da TV.

Esta é apenas uma das muitas histórias sobre as evoluções dentro da Rede Amazônica. O apresentador Dudu Monteiro de Paula, com mais de 20 anos de empresa, recordou as dificuldades dos anos anteriores. “Há duas décadas, tínhamos que memorizar todas as notícias, pois não havia TP (equipamento acoplado às câmeras que exibe o texto a ser lido pelo apresentador). Além disso, trabalhávamos com um rolo de filme: gravávamos, enviávamos a São Paulo para revelação, recebíamos uma semana depois e, enfim, a matéria iria ao ar”, relembrou.

Equipamentos do sinal digital da TV Amazonas. Foto: Diego Oliveira/Portal Amazônia

Equipamentos do sinal digital da TV Amazonas. Foto: Diego Oliveira/Portal Amazônia

Outros equipamentos – como máquina de datilografia e câmeras portáteis – foram modernizando ainda mais a redação. A TV conta, atualmente, com cerca de 2,9 milhões de telespectadores. Pioreira, foi a primeira empresa com sinal 100% em alta definição (HD), lançado há três anos. Ainda na década de 70, foi a primeira emissora do Brasil a transmitir programação em  cores. Recentemente, ganhou ainda mais força na internet, com a implantação do G1 Amazonas.

Nesses 40 anos, a Rede Amazônica avançou também no processo de estadualização das emissoras em Rondônia, Roraima, Acre e Amapá, outros canais que integram a empresa.

Comemorações

Para marcar o aniversário da TV Amazonas, uma série de ações foi planejada para integrar a população à festa. No Studio 5, um grupo com mais de 20 artistas grafiteiros foi convidado a usar de sua arte para colorir e homenagear o canal. Nas mãos e sprays deles, um muro branco no estacionamento do Centro de Compras virou um grande painel com as impressões e contribuições para o aniversário de quatro décadas da empresa.

Em pontos espalhados pela cidade, intervenções artísticas surpreenderam quem passava por pontos pontos estratégicos – e de grande movimentação – em Manaus. Os chamados Flash mobs levaram dança a quatro áreas da cidade. A primeira apresentação aconteceu na Orla da Ponta Negra. A segunda, no Studio 5 – Centro de Convenções. Já o Terminal 5, localizado na Zona Leste de Manaus foi palco da terceira apresentação.

Leia também
Flash Mob promovido pela Rede Amazônica chama atenção em Manaus
Em Manaus, Flash Mob surpreende usuários do Terminal 5
Flash Mobs marcam comemorações do aniversário de 40 anos da TV Amazonas

A programação de aniversário contou ainda com a abertura da exposição ’60 Anos de Telenovela Brasileira’. A mostra chegou à Manaus na noite de segunda-feira (27) e segue aberta ao público até o dia 14 de Setembro, das 10h às 22h, no hall do Cinemark, Studio 5 Shopping. A cerimônia de abertura da exposição contou com a participação das atrizes Vida Alves e Eva Wilma. Saiba mais

TAGS

COMENTÁRIOS